Sebastião

Sebastião bateu na minha porta. Ainda não eram oito da manhã.

Abri-lhe.

— Entra, a casa é sua.

Sentamos à mesa do café. Só café.

— Você acha que é uma boa hora de aparecer?

— Não, Tião. Não é. Só vai causar mais celeuma ainda

— Mas o povo pede pela minha volta…

— A quanto tempo você parou de ler os jornais? Isso virou crendice, coisa de maluco. Até tinha uma turma no Nordeste que achava que você estava dentro de uma pedra e matou crianças em cima dela, achando que você fosse sair de lá. Além do mais, você deixou Portugal na mão do seu tio decrépito e o que aconteceu? Aquele seu primo, o Felipe, tomou tudo. Foi só o João de Bragança, muito tempo depois, que resolveu a situação. E mal e mal ainda…

— Então eu não devo aparecer…?

— É claro que não. Depois disso tudo? Ainda vão pô-lo na cadeia. Não procuram você mais para lhe dar o trono, mas para tirar a cabeça que os mouros não tiraram… aliás, você nunca explicou direito essa história de ir meter-se na África. Que tinha na cabeça?! Largou tudo por uma franja de terra seca e infestada de berberes. Só mesmo a Espanha ainda para ficar com Ceuta e Melilla, aqueles dois aquários na borda do deserto.

— É que a cristandade…

— Que cristandade, Sebastião? Que cristandade?! Essa que está de calças arreadas para o Islã esperando a verga de Maomé, o comedor de criancinhas? Acorda, Tião. O Ocidente está mais morto que a sua reputação.

Sebastião tomou um gole de café.

— Sinto-me um lixo…

— Sem autopiedade, Tião. Não tinha consciência do que estava fazendo? Sabe qual era o problema? Você era um molecote miolo-mole. Faria de novo a loucura de encabeçar um exército para conquistar um depósito de areia? Se ainda tivesse a desculpa do petróleo, vá lá, mas, àquela época, nem isso!

— É verdade.

— Muito bem, Tião. Vamos, tenho de ir para o trabalho. Depois a gente conversa mais. Aliás, como está o curso de computação?

— Está bem. Começamos o Excel ontem…

— Perfeito. Vamos nos falando.

Abracei Sebastião, e ele foi embora. A aula de informática começaria dali meia hora.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Sem categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s