Carta aberta de um venezuelano ao povo espanhol

Vocês não fazem ideia do quão difícil foi escrever esta carta aberta. Minha intenção não é ser intrometido; tampouco sou movido por mero estilo. Faço-o pelos vínculos que me unem cultural e familiarmente à Espanha e faço-o pelo compromisso que tenho com a verdade.

Ter de dirigir-me a todo o povo espanhol por um motivo tão lúgubre e doloroso revolve-me as entranhas…

Há muitos espanhóis simpáticos ao Podemos que troçam da situação da Venezuela. Isso se espera de canalhas, não de gente que vive repetindo ladainhas progressistas em nome da Liberdade e da Igualdade. Vejo aí mais uma prova para demonstrar a hipocrisia da esquerda.

Escrevo seja à Espanha decente, que não quer ir em direção do comunismo, como a toda gente infame da Esquerda que pulula em todos os lugares.

Sei que é maçante escutar todos os dias notícias da Venezuela, já que é mais chique rasgar as roupas pelos africanos. Mas, para que saibam, na Venezuela vivemos pior que os refugiados sírios por culpa do Socialismo do Século XXI que os senhores Pablo Iglesias e Juan Carlos Monedero tanto defendem.

Na Venezuela de há 16 anos, os venezuelanos de então, atraídos pelos cantos de sereia de alguém que prometia mudanças, votaram nesse alguém e assinaram sua sentença de morte.

Não vou falar do paralelismo que há entre Pablo Iglesias e Hugo Chávez, algo mais que evidente. Advirto-lhes que Pablo Iglesias pode ser até pior que Chávez e pode converter a Espanha em algo pior que uma segunda Venezuela. Pelo menos Chávez prometia devolver à Venezuela a institucionalidade que nunca teve; Pablo Iglesias promete abolir todas “as instituições burguesas de merda” e governar para os movimentos sociais. Seu discurso é frontal e agressivo. Os chavistas blasfemam dizendo que Jesus era comunista e que Chávez é Deus. Os de Podemos partem de que Deus não existe e fazem com Ele brincadeiras vulgares e vis.

Pretendem até abandonar o idioma espanhol, a maior contribuição da Espanha à Humanidade…

Não creiam ser simples safar-se dessa gente. Na Venezuela tornou-se impossível livrar-se dela. Gente que não apenas converteu o país no seu quintal, mas, mesmo que nos livremos dela, os danos e as consequências perdurarão na alma das pessoas, tornando-as seres totalmente fracos e pervertidos, presas fáceis de voltar ao sistema caso este colapse.

Você quer isso para o seu país, para a sua família ou para você mesmo?

Não há nada mais espúrio que uma revolução. Sim, as revoluções buscam apenas subverter a ordem, arrancar as raízes do passado e criar um mundo novo do nada, com a pretensão de não apenas modificar a estrutura da sociedade, afundando-a em um caos completo, mas também de mudar a própria natureza humana. As revoluções promovem transformações tão profundas — e tão perversas —, que, uma vez extintas, já não é possível voltar à normalidade.

É preciso ser muito inocente, ou cúmplice, para não se dar conta das consequências reais do socialismo. A Venezuela, graças ao Socialismo, à Igualdade, à Inclusão, ao Progresso, aos Movimentos Sociais, à Compulsão pela Mudança e à Distribuição da Riqueza, é um inferno em que as pessoas, para comprar comida, têm de fuçar no lixo; os idosos e os doentes morrem pela falta de medicamentos. Ninguém está livre de morrer nas mãos da delinquência e em que as crianças não têm futuro não apenas porque morrem de fome, mas porque cada dia tudo piora, como uma queda no vazio do infinito.

A Venezuela, lamentavelmente, sempre foi o idiota útil de todas as revoluções. No passado, nas guerras de independência, e, hoje, novamente, como financiadora da Esquerda mundial.

Entendo que, na Espanha, queiram uma transformação profunda, mas é preciso entender quais são as reformas necessárias para sair desse imbróglio. É preciso votar nos partidos que defendam o capitalismo liberal, o governo limitado, a propriedade privada, os valores ocidentais, a família e as raízes cristãs da Europa.

Qual é a melhor forma de conseguir as mudanças? Dizia Platão que o preço de não se interessar pela política é ser governado por quem é inferior. Pelo fato de muitos de vocês não se interessarem pela política pode chegar ao governo Pablo Iglesias, Juan Carlos Monedero, Iñigo Errejón, Manuela Carmena, Ada Colau e outros delinquentes. Assim, façam política e sejam uma sociedade ativa…

Simão Bolívar, um dos piores venezuelanos de toda a história, que, na verdade, foi um caudilho e um tirano, como Chávez ou Maduro, disse uma vez: “Espanhóis e canários, contai com a morte”.

E está claro que Chávez e Maduro, fiéis à memória daquele jacobino, viram no Podemos um meio para cumprir e continuar com o decreto de guerra de extermínio.

Darão eles o gosto a todos os hispanofóbicos que querem ver a Espanha destruída porque são incapazes de superar dívidas históricas?

Vocês ainda têm tempo… Estão avisados…

Um venezuelano.

Original.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Sem categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s