Várzea, 1996

Rápido, levanta tudo do chão. O que der! A gente fica ali, no alto da escada, que ali a água não chega. Também não desce e põe os pés na água, porque é água de barro e merda, os ratos mijam tudo nela e tem aquela doença igual a que tem nas latas de cerveja sem lavar. Ó lá, está entrando já um esguicho por debaixo da porta, parece até o chafariz do Ibirapuera, porque tem pressão. O sofá? Foda-se o sofá, querida! Está seca? A gente não vai ficar seco quando tiver que puxar a lama com o rodo. A parede que você pintou de azul e florzinhas vai ficar salpicada de barro, esse barro porco de esgoto, e a casa vai ficar fedendo água suja por um bom tempo. Quieta! Ouvi um barulho. Acho que a geladeira emborcou na água.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Sem categoria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s